segunda-feira, 10 de fevereiro de 2014

Livre-se da flacidez pós-parto com cuidados simples no dia a dia

hidrata_dentro_img_principal

 

Manter a hidratação e vigiar o peso são medidas indispensáveis para a pele perfeita

A gestação é um período lindo na vida das mulheres, mas um medo ainda assola as futuras mamães: marcas como a flacidez e as estrias decorrentes do aumento do peso. Se você também está passando por essa aflição, saiba que não há motivos para tanta preocupação. Com alguns cuidados básicos é possível passar pelos nove meses sem sinais.

“A mãe tem que lembrar que o corpo foi preparado para isso, e se ela seguir recomendações simples pode ter certeza de que não terá grandes problemas. Na medicina, a prevenção é o melhor remédio.

Hidratar sempre

A primeira de todas as recomendações é manter a pele sempre bem hidratada, e ele explica que isso é feito de duas maneiras: com produtos que levam a água para dentro do corpo e com os chamados umectantes, que retêm o liquido. “O uso deve ser muito grande desde antes da barriga começar a crescer, essa é a medida preventiva mais adequada”.

Os óleos são os maiores aliados na batalha pela pele perfeita, e devem ser aplicados logo após o banho. “Com a pele ainda úmida você faz a aplicação. O ideal é usar no mínimo duas vezes ao dia, porque o óleo vai embora com a transpiração, mas o melhor mesmo é tentar fazer uso pela manhã, durante a tarde e antes de dormir”, indica. Um dos grandes favoritos é o de amêndoas, no entanto, pode não ser a opção mais inteligente: “Ele é muito grosso e a pele não absorve corretamente, então é melhor adquirir os mais finos, como argan e gergelim”.

Outra dica é beber muita água, com uma quantia mínima de dois litros diários. “Essa história é indispensável para manutenção da pele, e não deve estar inclusa nos sucos”.

De olho no peso

O dermatologista diz que a flacidez acontece quando a musculatura não está fortalecida e preparada para o crescimento, então é importante ficar de olho no peso. “Você não deve engordar muito, porque vai sim resultar no problema. O correto é aumentar o peso entre seis e sete quilos, mais do que isso começa a fazer mal à pele”, alerta. Os exercícios, segundo Bedin, devem fazer parte da sua rotina, mas zempre indicados com acompanhamento médico específico para você.

Lembre-se de consumir pouco sal e ter uma dieta rica e equilibrada, com carnes, legumes e verduras em todas as refeições principais. “O caroteno dá resistência para a pele, então use muita beterraba, cenoura e suco de laranja”.

Depois do parto

Após o nascimento do bebê, não descuide da hidratação, que deve ser igual à mantida durante a gestação. Para quem quer reverter o quadro mais rápido, alguns tratamentos estão liberados. “Você deve pensar em no mínimo quatro sessões, porque dificilmente terá resultados significativos com menos que isso. Faça um intervalo de 10 dias entre cada uma delas, e pare ao atingir oito, porque é aí que você atinge o máximo que o tratamento pode dar. Mais do que isso é perda de dinheiro”.

Radiofrequência: com aparelhos diversos, a radiofrequência eleva a temperatura da pele, que aumenta a produção de fibras de colágeno. “É seguro e melhora muito”.

Ultrassom focado: “ele foca em um pedaço do tecido e rompe as células do tecido adiposo”.

Carboxiterapia: é feita com uma agulha, dilatando os vasos sanguíneos e estimulando a formação de novos, o que irriga os tecidos e melhora a oxigenação. “É um tratamento um pouco dolorido, mas eficiente”.

Após 15 dias do parto, também é bacana fazer massagens em casa, sempre usando algum tipo de óleo. “Faça uma máscara na pele com uma colher de sopa de mel e, se estiver muito consistente, um pouco de água morna e óleo. Faça em espiral em volta do umbigo e vá crescendo até o abdômen. Dê beliscões largos e suaves e depois coloque um papel filme para reter a água”.

Vale lembrar que os seios também precisam ser hidratados e massageados, mas o bico deve ficar intacto. “Não pode passar o hidratante diretamente no bico, porque ele vai ficar mais fino e doer muito na hora de amamentar. Quanto mais grosso, menos dor”. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário