domingo, 3 de novembro de 2013

Insiste em relacionamentos ruins? Entenda essa dependência amorosa

briga_dentro_img_principal

Quem nunca ouviu a amiga reclamar constantemente de um relacionamento sem ter coragem de terminar? Pior ainda se a pessoa que não consegue se desvencilhar de uma relação que já não traz mais satisfação é você, não é? Muito longe de representar um amor muito forte, essa falta de ação pode ser reflexo do medo de ficar sozinha. “Existem pessoas que desenvolvem alguns pensamentos equivocados (muitas vezes promovidos por uma baixa autoestima) e entendem que sem alguém ao lado nunca conseguirão ser felizes”.

Essa dependência do outro pode estar ligada às sensações do início de namoro ou casamento, quando tudo parece perfeito. Então, depois de um tempo, há quem acha impossível viver na ausência do companheiro. “Tenho aflição quando algum paciente me diz: ‘Meu parceiro é o ar que eu respiro’. Errado, o ar que respiramos se chama oxigênio”.

Quando a insegurança domina

Ao escolher alguém para dividir a vida, o importante é ter em mente que essa parceria tem que trazer felicidade aos dois. “Obviamente, como uma montanha russa, um relacionamento tem seus altos e baixos, mas a felicidade deve predominar”. Quando um dos envolvidos tem a autoestima mais baixa, contudo, fica mais difícil enxergar a relação dessa maneira e o quadro se distorce. “A pessoa se sente tão desvalorizada, tão desprezível que não crê que poderá ser feliz em um novo relacionamento e muito menos, encontrar uma nova pessoa. Ela acha que aquela pessoa que está ao lado, mesmo em um relacionamento infeliz, é sua última oportunidade de vida.”

Mas nem sempre é assim

“Costumo dizer que todos nós viemos ao mundo para nos sentirmos amados. Bem no fundo (ou não tão no fundo), todos nós temos carências”, destaca o profissional. O importante é a maneira de lidar com elas e, principalmente, melhorar a aceitação de si antes de se preocupar com o outro. “Se eu estou bem comigo, minha autoestima equilibrada, eu dependo menos da aceitação do outro. Se eu estou fragilizado, angustiado, inseguro, frágil, necessito do outro, o que é um grande erro”.

E, para quem acha que não merece um grande amor ou nunca mais vai encontrar o príncipe encantado, ele avisa: “só conseguimos ter um relacionamento saudável e equilibrado, se primeiramente nós estivermos saudáveis e equilibrados.”

Nenhum comentário:

Postar um comentário