segunda-feira, 9 de setembro de 2013

Tirar ou não a cutícula? Especialistas comentam danos e dão alternativas

 

mao_dentro_img_principal

Ter unhas sempre bonitas e bem cuidadas é importante, mas muitas vezes o sofrimento de ter “bifinhos” arrancados e passar dias a fio com os dedos vermelhos atrapalham essa missão. No Brasil, é costume remover toda a cutícula, mas esse hábito pode ir muito além do ardor incômodo e trazer problemas mais profundos. “A nossa cultura de embelezar as unhas causa prejuízos tanto a saúde da unha quanto do corpo em geral, porque as unhas são uma porta de entrada para infecções por fungos e bactérias”, conta a dermatologista Carla Bortoloto. As cutículas protegem os dedos e, sem elas, todo o tipo de impurezas ficam em contato direto com a carne

“Algumas mulheres têm o costume de tirar as cutículas mais de uma vez por semana, o que pode causar um dano crônico”, explica Carla. Com a retirada excessiva, a região fica vulnerável a uma doença chamada paroníquia, conhecida popularmente como unheiro, que infecciona a pele e causa deformação. “A borda da unha fica elevada, inchada e há vermelhidão. Quando há uma lesão dessas, o tratamento é difícil e lento”, completa. 

Ainda acha que os riscos são poucos? Existem mais alguns, como a facilidade de infecção por doenças transmissíveis pelo sangue. Quando os alicates e outros utensílios não são bem higienizados e você tira a cutícula, o contato com as doenças se dá mais facilmente. 

Retirando na medida certa

Apesar de tirar as cutículas ser preferência das brasileiras, a manicure Emília Moldovan, do Espaço Juliana Paes Niterói, diz que não concorda com a retirada total e que deixar um pouco não interfere no resultado final. “Uma boa opção é a tesoura própria para cutículas, que não retira tão fundo. Não precisa remover tudo para ter um bom acabamento”, aconselha.  O correto é que você faça apenas a limpeza, sem cavar demais. 

Para não precisar retirar totalmente, o ideal é que as cutículas estejam muito bem hidratadas, o que fará com que elas não fiquem soltando “pelinhas” depois das unhas feitas. “Há hidratantes próprios para cutículas e também para as mãos, que funcionam bem seu usados uma vez por dia, e os preços são acessíveis. Se você não consegue tempo para isso,faça uma massagem com o hidratante uma vez por semana, sempre antes de ir ao salão”, indica a manicure Tania de Sá, do salão Maria Beleza. Além dos hidratantes, Emília conta que existem óleos para a região, que garantem mais hidratação e podem ser usados diariamente. 

Se você não consegue tirar as cutículas sem exagerar, a dermatologista Carla diz que o melhor a fazer é deixa-las bem molinhas e apenas empurrar com a espátula. “Não vai ficar tão bonita para quem está acostumada a tirar tudo, mas isso pode trazer danos em menor extensão”, finaliza. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário