sábado, 26 de janeiro de 2013

Mitos e verdades sobre a alimentação infantil

comida_dentro_img_principal

Médico afirma que o papel dos pais é fundamental na formação da criança.

Queridinha das mães mais cuidadosas, a gemada foi até bem pouco tempo atrás o alimento número 1 no combate a falta de pique dos pequenos. No entanto, o consumo em excesso não é recomendado por especialistas por causa a grande quantidade de colesterol. “Uma dessas, preparada com duas ou três gemas, pode levar a criança a desenvolver a dislipidemia (quando altos níveis de gorduras estão circulando no sangue). E entre os fatores de risco estão a obesidade, a diabetes, a pressão alta”

Criança pode ou não tomar café?
Assim como muitos adultos, os baixinhos também podem ficar “enfeitiçados” com o cheirinho de café passado na hora, no entanto, a bebida não é das mais indicadas. “Nós não recomendamos dar café porque a cafeína pode deixar a criança agitada”, afirma o nutrólogo. “A substância, mesmo que em uma dose menor, ativa o sistema nervoso central, deixando a criança fora dos padrões da calmaria”. O mesmo acontece com o chá preto, diz o especialista. Neste caso, evite ofertar esses dois tipos de bebidas para as crianças.

É verdade que em qualquer idade as crianças podem consumir mel?
A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) recomenda que crianças com menos de um ano de idade não consumam mel. O objetivo é prevenir a ingestão de esporos da bactériaClostridium botulinum, bacilo responsável pela transmissão do botulismo intestinal. “Nessa fase, o ideal é que a mãe use o açúcar natural dos próprios alimentos”. Ainda de acordo com a Anvisa, não existem restrições ao consumo do alimento por crianças com mais de um ano de idade.

Leite de soja substitui o leite de vaca?
“Nós podemos dar o leite de soja para a criança se ela tiver intolerância à lactose”, diz André Veinert. “Mas em geral, nos primeiros seis meses de vida a recomendação é o aleitamento materno exclusivo”, acrescenta. Para o especialista, se a criança tiver algum tipo de rejeição ao açúcar presente no leite ou algum distúrbio no metabolismo, pode-se também substituir a bebida por fórmulas lácteas prontas (alimento em pó de preparo com água que proporciona uma nutrição completa e balanceada à criança).

Produtos light e diet oferecem algum tipo de perigo às crianças?
Eles estão cada vez mais presentes nas prateleiras dos supermercados e nas mesas de muitas famílias brasileiras, no entanto, nem um, nem o outro, são recomendados para os pequenos, porque podem afetar no desenvolvimento e crescimento da criança. “O diet nem sempre é um produto que é feito para pacientes diabéticos, isso não quer dizer que ele tem menos calorias. Um chocolate diet, por exemplo, tem praticamente nada de açúcar, porém compensa na quantidade de gordura. Já o light tem menos gordura, mas às vezes pode ter açúcar. Vale a mãe, ou o responsável, ler os rótulos antes da compra”, afirma o médico.

Crianças de um e dois anos de idade podem comer frutos do mar?
"O consumo não é indicado, apesar de vermos filhos de pescadores comendo o alimento desde muito cedo", diz Veinert. “O problema é que este tipo de alimento pode dar uma resposta alérgica, e nos primeiros anos de vida, algumas alergias e intoxicações podem levar a criança à morte ou complicações mais sérias”. Para segurança,  o ideal é que o adulto espere a criança completar ao menos dois anos de idade para ingerir certas comidas.

A gemada é boa para dar disposição?
Não existe nada que comprove isso, afirma o médico, no entanto, o cuidado deve estar na quantidade de gemas no o preparo do alimento. “Um gema de ovo tem mais ou menos 250 miligramas de colesterol. A quantidade que um adulto deve consumir em um dia. Então, preparar uma gemada, por exemplo, com duas ou três gemas, pode aumentar o risco de a criança desenvolver dislipidemia (presença de gordura saturada no sangue). Por ser uma grande fonte de gordura, a criança pode não conseguir metabolizar bem o alimento e acaba ficando obesa”. 

O alimento petit suisse, adicionado de minerais, vitaminas e polpa de frutas podem ser consumidos pelos pequenos com menos de um ano?
“Não recomendo, porque são todos industrializados. Por mais que as empresas passem uma segurança na qualidade de seus produtos. Eu ainda prefiro que as crianças recebam alimentos naturais. A questão está nos conservantes e produtos químicos usados para conservar o produto por mais tempo”

Um comentário:

  1. Olá,
    Adorei o post
    E gostaria de convidar você e a todas para participarem do meu blog!
    Aguardo vocês lá!

    Beijos,
    Laura Marcela

    http://laurimarcela.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir