quarta-feira, 21 de novembro de 2012

Água: como cuidar


  -->
A chegada das estações mais quentes vem acompanhada do aumento do nível das chuvas, tornando guarda-chuvas itens de sobrevivência e deixando as tardes com um tom mais cinza. Mesmo assim, esse fenômeno da natureza não precisa ser necessariamente algo incômodo no dia a dia. Segundo o engenheiro César Argentieri, é possível economizar nas contas com o aproveitamento dessa água. Ele explica a seguir como fazer um armazenamento estratégico durante a temporada.
+ Cinco coisas que você pode fazer para salvar o planeta
“Se não houver uma calha para fazer toda a captação da água que cai na área do telhado, fica mais complicado para centralizar a água”, avisa Argentieri. Porém, se a chuva for forte, é possível reservar essa água por meio de baldes espalhados pelo quintal. Depois, esses recipientes podem ser fechados ou seu conteúdo repassado para uma caixa d’água separada.
Além disso, é preciso cuidado com o tempo de armazenamento. “Se a forma de guardar a água for manual é preciso atentar ao seu uso, pois não haverá tratamento”, diz o engenheiro. Segundo ele, o correto é fazer a cloração, mas como o processo é muito complicado, a solução é aproveitar a água em um espaço de tempo menor. “Por exemplo, se choveu de manhã, ela precisa ser usada à tarde, ou, se choveu à noite, o uso deve ocorrer na manhã seguinte”, explica.
A água pode ser utilizada na lavagem do quintal e dos carros, além de valer também para a irrigação das plantas. Quando o processo é feito de forma automatizada, pode-se até aproveitar a água para o uso no sanitário.
+ Cultive alimentos em casa e desfrute de refeições livres de produtos químicos
Opção sustentável
Se você gostar da prática e quiser investir nessa forma de economia sustentável, é possível fazer uma reforma na casa para criar um projeto mais prático. Argentieri explica o processo, que é dividido em três etapas:
Obra civil
É feita a instalação de calhas, do reservatório e toda a tubulação de alimentação, algo que custa em torno de R$ 2 mil a 5 mil, dependendo da residência.
Tratamento
Fica entre R$ 4 mil a R$ 6 mil e abrange a filtragem (dividida em duas etapas: descarte da primeira água que cai no telhado e microfiltragem de resíduos menores) e cloração, que permite utilizar a água por mais tempo.
Reserva
Instalação de um reservatório para guardar a água e abastecer a casa. O tamanho depende da quantidade de pessoas que moram no local, do tamanho do quintal e de quantos carros há na casa. Como os tamanhos variam de mil a quatro mil litros, o preço também muda, indo de R$ 800 a R$ 2 mil.
No total, o investimento é de R$ 15 mil, porém o engenheiro afirma que, se a solução for implantada no momento da construção do imóvel, os custos caem pela metade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário