sábado, 26 de novembro de 2011

Decoração - Velas

Práticas, multifacetadas e economicas, as velas são um apontamento decorativo obrigatório em todas as casas, sendo os vários ambientes criados com elas facilmente renováveis, conforme a estação do ano ou o estado de espírito.


x Escada acima, escada abaixo

Se quer uma decoração com velas com um impacto “uau”, apenas terá de colocar uma em cada degrau de um lance de escadas – dentro de porta-velas condizentes ou frascos distintos para poder acender sempre que quiser; ou simplesmente pousadas para um efeito puramente decorativo. Dependendo do espaço disponível, pode optar por velas de maior ou menor dimensão. Quando acesas, têm o mesmo efeito espectacular tanto no interior como no exterior da casa.

x Estrela principal da lareira

Se há local da casa que pede velas na sua decoração, é na lareira! Quer estejam colocadas sobre a mesma num bonito tabuleiro, em castiçais ou dentro de copos de vidro; quer estejam a preencher a própria abertura da lareira (caso não a utilize ou seja Verão) ou encostadas a um lado da mesma (caso costuma acendê-la), o efeito é muito cozy. Brinque com um conjunto de velas em cores e tamanhos distintos.

x Centro de mesa iluminado

Uma decoração de mesa não está completa se não tiver velas. A versatilidade das velas permite que estas sejam incorporadas das maneiras mais diversas e criativas, em centros de mesa dignos de qualquer decorador profissional: basta juntar um grupo de velas de diversos tamanhos (da mesma cor ou em tons monocromáticos) e dispor num tabuleiro ou colocar dentro de um cesto; exibir uma fila de tealights de uma ponta da mesa à outra é casual, mas elegante; num prato com vários andares a exibição de velas torna-se realmente apetitosa, assim como um conjunto de pequenas velas a flutuar numa taça com água e algumas flores. É só escolher, brilhar e iluminar!

x Presas na gaiola

Uma das actuais tendências em decoração de interiores é a exposição, dentro de casa, de gaiolas de pássaro vintage e vazias. Para conseguir um visual muito cottage-chic, preencha a gaiola com algumas velas. De dia a gaiola será objecto de curiosidade e conversa, de noite será uma agradável companhia.

x Lanternas luminosas

Haverá algo mais charmoso do que lanternas iluminadas por velas e estrategicamente colocadas sobre os peitoris das janelas, por dentro ou por fora de casa? Usar lanternas para exibir e acender velas é ainda uma forma segura de as ter espalhadas um pouco por toda a casa, desde a cozinha ao escritório, passando pelo WC/banheiro.

x Candelabros & Castiçais

Os candelabros e castiçais são peças de decoração elegantes e intemporais. Como nunca saem de moda, está na altura de dar uso aos seus: coloque-os em locais inesperados como na mesa do hall de entrada, na cozinha ou pousados no chão da sala de jantar. Quando se cansar das velas, troque os castiçais por outros ou junte duas de pares distintos.

x Velas & Vidro

Uma combinação perfeita, as velas e os vidros são um must de qualquer decoração: jarras, vasos e copos pouco usados podem sair dos armários para albergar velas e serem dispersos por toda a casa. Guarde frascos de conservas, compotas e iogurtes para velas pequenas; e garrafas estreitas para velas compridas. Misture e agrupe vidros, formatos, tamanhos e cores diferentes para uma decoração com velas para lá do original.

x Objectos do dia-a-dia

Felizmente, as velas combinam com tudo e é por isso que são um enorme sucesso no mundo da decoração. Todos os locais são passíveis de receberem uma bonita vela ou um conjunto delas – desde a cozinha e a casa de banho, à varanda e ao corredor. Não tenha receio de experimentar e de redecorar sempre que lhe apetecer mudar algo na decoração: mais simples e económico do que as velas não há.

x Na praia ou no campo

As velas são um objecto tão neutro e natural que parecem criação da Mãe Natureza e daí o facto de condizerem tão bem com pedras, areia, conchas, folhas, galhos, pinhas e outros elementos facilmente apanhados ao ar livre. Depois, basta juntar tudo numa simples jarra, taça ou frasco de vidro e dispor.

x Velas vestidas

Tem um conjunto de velas semelhantes, numa cor básica e quer dispô-las com alguma criatividade mas não sabe como? Junte um grupo de copos iguais e cubra-os com papel decorativo, usando fita-cola dupla face; adicione laços, brilhantes, lantejoulas, botões, pedras, folhas ou outros adornos. Renove sempre que quiser.

x Cores, Padrões & Aromas

Hoje em dia existem velas de todas as cores, padrões e aromas, por isso, não há motivo para uma decoração com velas monótona. Adapte as tonalidades das velas à paleta de cores do ambiente em questão – tons quentes para aquecer, tons frios para refrescar. Chame a atenção com padrões ousados ou elegantes, dando às velas o protagonismo principal num espaço mais neutro ou minimalista. E porque um aroma também pode fazer parte da decoração, adeqúe as velas perfumadas à época do ano em vigor – por exemplo, maçã e canela para o Inverno; lima e limão para o Verão.

quarta-feira, 16 de novembro de 2011

Anabela: Opções de Sandálias para Todos os Gostos

Não é novidade para ninguém que os sapatos representam a perdição de muitas mulheres. Não é para menos, afinal a escolha certa pode representar o sucesso ou um fracasso de um look cuidadosamente escolhido após horas em frente ao espelho. Talvez por isso mesmo, seja por uma questão de precaução ou por puro gosto fashion, muitas de nós simplesmente tenhamos uma verdadeira coleção disponível para cada ocasião: são tantos tipos e cores que não dá para resistir.


Uma dessas opções disponíveis são as sandálias de salto tipo Anabela. De acordo com o blog Oficina da Moda, trata-se do tipo de salto que melhor distribui a pressão do corpo sobre a planta dos pés, segundo o parecer de ortopedistas. É confortável para quem passa horas com o mesmo calçado; versátil o bastante para qualquer estilo e horário, mas requer uma certa atenção na escolha mais adequada para o seu tipo físico e também no seu look para que fiquem bem com a roupa escolhida.

Dicas para usar e abusar do salto Anabela:

Para qualquer tipo de moda ou tendência, é importante procurar um equilíbrio entre você, a peça escolhida e o restante do visual. No caso do salto Anabela é necessário prestar atenção neste resultado. Segundo o Oficina da Moda o estilo deste salto pode ter um aspecto mais grosseiro e pesado e isso exige cuidados de acordo com o físico de quem pretende usá-la:

- Baixinhas e gordinhas: Para não passar pelo efeito de achatamento da silhueta prefira modelos do tipo “slim”, mais finos e delgados.

- Magras: Modelos mais elaborados podem não ter um resultado harmônico com pernas finas, portanto saiba maneirar na dose e sem pecar por excessos, especialmente quando as sandálias são largas e altas.

Além do tipo físico, é preciso pensar nas ocasiões adequadas para o uso do estilo. Tudo bem que ela seja incrivelmente versátil, porém são mais indicadas para um look mais casual como jeans, vestidos e minissaias. Não combina bem para produções ou ocasiões mais formais, portanto tenha essa restrição em mente e se saia bem.

Opções de sandálias:

De acordo com o site M de Mulher alguns materiais são mais indicados na hora de fazer combinações. Veja algumas de suas dicas para quem ganhar estes centímetros a mais:

- Cortiça: Com um jeitão casual, elas fazem boa parceria com jeans, seja uma bermuda rasgada, calça skinny ou uma saia evasê.

- Corda: Tem uma atmosfera de praia, portanto ficam muito bem com vestidos e minivestidos frescos e soltinhos.

- Madeira: Essas podem ir ao trabalho, desde que o código de vestimentas não exija algo muito formal. Com paletó e bermuda ou também com a saia-lápis podem dar um resultado muito interessante.

Como comprar calçados da forma correta?

Para evitar que a compra de sua maravilhosa sandália de salto Anabela possa se tornar um mau investimento, veja algumas dicas que podem fazer toda a diferença:

- Deixe para fazer suas compras no final do dia. Neste horário seus pés estarão mais inchados, portanto não correrá o risco de levar algo com numeração menor do que a necessária.

- Fique atenta ao material e acabamento do calçado, verifique se é resistente e se a costura é bem feita.

- Experimente o par completo, caminhe pela loja e repita os movimentos do dia-a-dia para testar o conforto do calçado.

- Compre o que for confortável desde o primeiro momento. Calçados não cedem após o uso então preze pelo conforto e pela saúde de seus pés.

E então? Pronta para usar suas anabelas?

quinta-feira, 10 de novembro de 2011

Como tratar espinhas

A forma mais comum de manifestação das espinhas é pela produção em excesso das glândulas sebáceas, ocasionada pela ação dos hormônios andrógenos e testosterona.


Há também os casos de proliferação de bactérias que se localizam no folículo piloso (região interna da pele em torno dos pêlos). Essas bactérias transformam os triglicerídeos do sebo em ácidos graxos – que irritam a parede do folículo.


Existem casos de produção de queratina ou sebo em excesso no folículo piloso, causando obstrução do orifício folicular.
Além disso, a acne pode ser causada por predisposição genética, cujas manifestações dependem da presença dos hormônios sexuais.


Limpeza

Para prevenir o aparecimento das espinhas, é fundamental controlar a oleosidade da pele. A forma mais simples e eficiente de controle da oleosidade é através da higienização adequada.
Atualmente, estão disponíveis muitos tipos de sabonetes, loções higienizantes e adstringentes para tratar adequadamente a pele com espinhas.

Esfoliação

A esfoliação da pele é bastante importante para desobstruir os poros entupidos. Os esfoliantes contêm ácido salicílico e glicólico, que encorajam a descamação da camada superior da pele. Isso previne o acúmulo de células mortas de pele que, juntamente com os óleos naturais da pele, contribuem para obstruir os poros.

Tratamento das Espinhas

Medicamentos
O tratamento das espinhas pode ser feito com medicações de uso local, visando à desobstrução dos folículos e ao controle da proliferação bacteriana e da oleosidade.

Podem ser também utilizados medicamentos por via oral, dependendo da gravidade da situação. Normalmente, são usados antibióticos para controlar a infecção.

Tratamento hormonal

Em mulheres, um tratamento extremamente eficiente para a acne é o uso da pílula anticoncepcional de combinação estrogênio/progesterona. Alguns exemplos são: Gracial, Yasmin e Diane 35.

Casos extremos

Os tratamentos mais completos, e por isso mais efetivos, devem ser sempre acompanhados por um dermatologista, pois sempre existem casos em que ocorrem efeitos colaterais. Deve-se consultar um médico especializado para escolher qual tratamento utilizar, especialmente quando forem utilizados mais de um tratamento simultaneamente.

O que não se deve fazer

Tentar espremer as espinhas (acne), ou fazer qualquer outro tratamento direto na pele, deve ser feito apenas por dermatologistas qualificados. Espremer as espinhas causa irritação, podendo propagar a infecção para camadas inferiores da pele, causando cicatrizes permanentes.